13 abril 2008

L.

O seu nome verdadeiro não tinha qualquer glamour. Mas os mais próximos continuaram a usá-lo. Ao nome artístico acrescentou um L. Nova-iorquina. Metade romena. Muito alta e elegante. Com um olhar cheio de impertinência. Um nariz de ar altivo. E uma voz grave. Muito grave. Queria ser bailarina. Começou como modelo. Uma fotografia levou-a a um casting que lhe mudou a vida. No cinema, porque se criou um mito. Nunca uma mulher segurou um cigarro assim. No amor, porque conheceu outro mito. Dividiu quatro filmes com esse amor. Que fariam as delícias dos fãs. Grande amiga de Katherine Hepburn. E de Gregory Peck. Pertenceu ao original rat pack. Foi Margo, mas no teatro. No cinema o papel coube a Bette Davis. Apenas foi nomeada uma vez ao Óscar. Mas venceu outros prémios. Estava no mesmo prédio de John Lennon quando o Beatle foi atingido. E ouviu o tiro. É prima de Shimon Peres. Venceu o National Book Award com a sua autobiografia. Continua a representar. Diz que não vai parar enquanto tiver saúde. Considera que a maioria dos actores actuais só quer a fama. E que as actrizes são todas iguais. Nem as consegue distinguir. Afirma que esta é uma Era onde não há verdadeiras estrelas. Só deixou de fumar nos anos 80. Mas o cigarro ficou-lhe fixado entre os dedos na história do Cinema. Colocou um apito de ouro no caixão do seu amor. Os cinéfilos sabem porquê.

4 comentários:

Nothingman disse...

Grande Bacall. Ainda no outro dia revi o Dark Passage.

Ela e o Bogart fazia uma dupla incrível.

João Ricardo Branco disse...

Lauren Bacall, claro :)

Annie Hall disse...

Se fumasse, moldaria cada gesto à sua imagem. “Maybe I wanted to hold your hand”. A deixa mais terna, numa das vozes mais pesadas que o cinema conheceu. Tão grande era a facilidade que passava de mulher severa, a menina amorosa. Em qualquer filme, entre tê-la, ou não tê-la, ter, sempre. Lauren ou Betty, uma musa.

wasted blues disse...

Nothingham: dentro e fora do ecrã! Gosto dos 4 filmes em que estiveram juntos, mas o meu preferido continua a ser o primeiro - "To Have and Have Not"!

João: claro :)

Annie: que belo comentário. Quero mais desses :)