12 novembro 2007

Youth Without Youth

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Se me é permitido resumir o filme a uma única palavra, essa é desilusão.

Youth Without Youth, o ansiado regresso de Francis Ford Coppola, é uma obra de contornos filosóficos, sobre o tempo e a alma, o conhecimento e a linguagem. E o amor. Mas, ao longo das duas horas de filme, oscilei entre a indiferença e o incómodo. Indiferença pelo destino das personagens, incómodo pelos clichés constantes e sequências de romantismo enjoativo. E até algum enfado perante os diálogos intermináveis de filosofia oriental e misticismo q.b.

Claro que há ali Coppola, há momentos iluminados de Cinema, mas a sensação que fica no fim é de desalento, de vazio. Talvez as expectativas fossem demasiado altas, afinal... é Coppola, dez anos depois. Mas nem isso desculpa, para mim, o mau filme que Youth Without Youth acaba por ser.

12 comentários:

Cataclismo Cerebral disse...

Já estava à espera de tais sentimentos para com este filme, porque já tinha lido algumas críticas que o definiam como sendo uma tremenda desilusão. Lá se vai a expectativa...

Gonçalo Trindade disse...

Oh raios :S... E parece que não foste a única. Pelo que ouvi dizer, grande parte do público apanhou uma desilusão enorme... confirmas? Enfim, e no festival de cinema onde estreou (em Roma, creio eu) também não foi assim tão bem recebido...

Oh pá... será que temos aqui a desilusão do ano? :( É que eu estava mesmo à espera de algo magnífico... mas agora isto... e aquele trailer diferente do que esperava... e os rumores de que o Martin Scorsese também não gostou do filme...

wasted blues disse...

A minha expectativa era pelo nome do realizador, pois fui ver o filme ciente apenas de que era baseado num conto. mas sim, foi uma grande desilusão, maior do que a do Lynch...

Onde viste isso do Scorsese, Gonçalo?

Gonçalo Trindade disse...

Se não me engano, foi num fórum de cinema (não sei qual, exactamente... vi isto já há açgum tempo). O Copolla fez, já há uns bons meses, um pequeno visionamento do Youth Without Youth, aberto apenas a amigos e convidados seleccionados. Entre o público estava Martin Scorsese, George Lucas, Dennis Hopper, Andy Garcia, Matt Dillon, Danny DeVito, Gus Van Sant, entre outros. Neste visionamento, o filme parece ter sido bem recebido... apenas Scorsese saiu do filme algo desiludido, pelo que ouvi dizer. São só rumores, no entanto.

menina limão disse...

a sério? :S

viste O Sabor da Melancia? e o que achaste? eu acabei de ver. tenciono escrever sobre ele, por isso não me vou pronunciar já. :)

que inveja tenho do teu home cinema, o teu importado home cinema. estou à espera que esse filme cá chegue às bancas há uma eternidade.

Cataclismo Cerebral disse...

Também li que o Scorsese não tinha gostado do filme do Copolla (se não me engano foi no cinema.ptgate). Logo aí qualquer um fica de pé atrás :S

Cataclismo Cerebral disse...

*Coppola

wasted blues disse...

Limão: ainda não vi esse filme. O filme do home cinema foi emprestado ;)

Cataclismo: só consulto o site para saber algumas estreias, porque eles mantém listas anuais, de resto não conheço.

_Loot_ disse...

É verdade que a expectativa não ajuda, mas mesmo assim é uma pena :( resta-me esperar para ver.

AH e espero que o mesmo não tenha acontecido com o novo de Cronemberg, mas desta vez vou esperar antes de perguntar ;)

Luís disse...

eh lá...alarme! eu só espero não ficar tão desiludido quanto tu ficaste. é que coppola é só um dos mestres sagrados para mim....a vêr

wasted blues disse...

Loot: claro que deves ver o filme, as opiniões são diferentes! E o Cronenberg não desiludiu nada ;)

Luís: também gosto de Coppola (mais dos anos 70/80), talvez por isso a desilusão tenha sido maior...

Anónimo disse...

Deixem passar algum tempo. Vejam o caso de Blade Runner. Aquando da sua estreia, as críticas não foram boas. Hoje em dia...