09 novembro 2006

Amor com A grande

Photobucket - Video and Image Hosting Photobucket - Video and Image Hosting

Ginny: "Não percebi nada do livro, mas gostei tanto. Também não percebo nada de ti, e gosto tanto."

Em Some Came Running todos perdem e todos se perdem. Há Dave, interpretado por Frank Sinatra, que regressou à terra natal por acaso. Escritor (diz ele) falhado, alcoólico, jogador e desalentado, Dave não tem um rumo definido. Na bagagem traz clássicos da literatura, um cheque com dinheiro de jogo e Ginny, uma rapariga vistosa e colorida, de quem não se lembra.

Dave sabe que pouco mudou por ali. O irmão, homem influente na cidade, dono de uma joalheria, anda perdido nas aparências. Importa parecer uma família de bem, importa parecer ter um casamento sólido, onde todos se riem para fora, remoendo por dentro. Também importa receber, mesmo que não se queira, o irmão que regressa dezasseis anos depois. No seio da família, também anda perdida a sobrinha que descobre que, às vezes, as aparências iludem.

No rol de personagens, conhecemos também Gwen French, a professora que se perde entre o homem e o escritor. Apaixonada pela ideia e pelo talento de Dave, Gwen não sabe lidar com o homem e, principalmente, com os defeitos que não hesita em apontar-lhe. Temos ainda Bana, jogador errante, alcoólico na mesma medida, que só não perde uma coisa - o chapéu.

E há Ginny. A tal Ginny que vem na bagagem de Dave, cheia de tralha. Ginny, da malinha em forma de coelho que nunca larga, dos inúmeros berloques e da imensa maquilhagem. Ginny, que só se perde por Dave num amor maior do que a vida. Ginny, que desarma com a sua inocência tola. Ginny, por quem todos param e por quem Bana, finalmente, tira o chapéu.

Some Came Running é este grande filme, de grandes personagens e dessa poderosa dicotomia entre a verdade e o cinismo. Um magnífico melodrama de Vincente Minnelli, que não hesito em colocar entre os maiores do realizador e do cinema.

E como se tudo isto não fosse suficiente para uma bela noite de grande ecrã... ainda vi, logo a seguir, o genial Splendor in the Grass (cliquem aqui para ler).

5 comentários:

Nuno Pires disse...

Foram dois grandes Filmes e uma grande Noite. Obrigado. :)

wasted blues disse...

Ora essa :)

Hugo Alves disse...

Grandíssimo filme :-)

Ainda bem que os meninos gostaram e se divertiram ! :-)

curse of millhaven disse...

o splendor in the grass é um dos filmes da minha vida! :D

wasted blues disse...

É mesmo um belo filme!

Só não o tenho ainda em DVD porque estou há espera de uma edição especial, como lhe é devido!