16 outubro 2006

Nip/Tuck

Photobucket - Video and Image Hosting

É negra. Tem classe. E humor. Uma série que me prendeu desde o primeiro minuto. Fosse pela premissa original. Fosse pelas personagens repletas de falhas. Não tem preconceitos. Muito menos medo de temas difíceis. Tem personagens no limbo. Não há seguranças. Nem limites. É controversa, polémica. Sobre as máscaras que criamos. Físicas e psicológicas. E plásticas, claro.

Apresenta-se como "a disturbingly perfect drama", da autoria de Ryan Murphy. O autor admitiu, no entanto, que poderá deixar a série. Podem ler a entrevista aqui.

6 comentários:

Nuno Pires disse...

Adorei a primeira temporada. A secunda, sobretudo o fim, deixou-me um gosto mais amargo... Vi que já está disponivel a terceira, já a viste? Que tal a evolução das personagens?

wasted blues disse...

A terceira é ainda mais negra. Não é má, mas é algo confusa. A primeira continua a ser a melhor de todas!

brain-mixer disse...

Isso não tem maneira de passar cá nas nossas televisões?? Eu não tenho acesso ao Cabo :P

wasted blues disse...

Pois, eu vi tudo em DVD.

Não consigo seguir séries na TV. Esqueço-me dos horários, dos dias :P

Lua Obscura disse...

Eu comprei a primeira e devorei-a!!! Ainda não vi as outras, mas se tiverem a qualidade da 1ª serão absolutamente fantásticas.

180min disse...

para mim, é das melhores séries de sempre... vi a terceira série numa maratona de fim de semana (tal como as anteriores). apesar de mais negra, tentou-se manter uma série sobre relações pessoais numa quase série policial e apesar dos saltos na história, foi muito bem conseguido. mantem-se o sarcasmo, a ironia, a crueldade da realidade a par de uma fotografia exuberante e uma banda sonora perfeita. todas as séries fossem assim...