30 dezembro 2004

Second [star] to the right

Image hosted by Photobucket.com

"When the first baby laughed for the first time, the laugh broke into a thousand pieces, and they all went skipping about. And that was the beginning of fairies."

Hoje vi J.M. Barrie no cinema. O filme é Finding Neverland e conta-nos como o escritor descobriu a inspiração para escrever a sua história mais famosa.

Peter Pan sempre foi das minhas histórias favoritas de infância, ao lado de Alice no País das Maravilhas ou O Feiticeiro de Oz. Tanto que tenho dezenas de livros, todos do Peter Pan, em várias línguas, de vários formatos e tamanhos, mas todos com a história de J.M. Barrie.

É uma história muito mais adulta do que as sucessivas adaptações nos fazem crer. Não é apenas a história de um menino que voa e que vive com piratas, sereias e meninos perdidos na Terra do Nunca. Mas também a história de um menino que não quer crescer, e quantos de nós não temos esse receio de envelhecer?

3 comentários:

Thanatos disse...

"If you believe in fairies, clap your hands".

Maravilhoso encantamento da Terra do Nunca onde os nossos desejos de infância brincam na eterna aurora do sempre jovem dia. Nunca crescer, nunca enfrentar as agruras do real, para sempre menino.

wasted blues disse...

A criança não morre, brinca às escondidas.

wasted blues disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.